Radio Clamor Urgente
RADIO CLAMOR URGENTE
MAPA DO SITE RÁDIO NOMES BÍBLICOS PASTOR LOURIVAL
NOSSO APLICATIVO ESCOLA DOMINICAL BÍBLIA PASTOR DARIO
Seja um Mantenedor de Nosso Ministério
BANCO SANTANDER
Agência: 4424
Conta Corrente: 1024649-0
Favorecido: Dario Batista Santos
CPF: 828.467.588-91

JÓ E A INESCRUTÁVEL SABEDORIA DE DEUS



Lição 9 – Jó e a Inescrutável Sabedoria de Deus
Data da Aula - 29 de Novembro de 2020
Comentarista - José Gonçalves


Texto Áureo
“Mas disse ao homem: Eis que o temor do Senhor é a sabedoria, e apartar-se do mal é a inteligência.” (Jó 28.28)

Verdade Prática
A verdadeira sabedoria está associada ao temor do Senhor e não ao mero acúmulo de conhecimento.

LEITURA DIÁRIA
Segunda – Jó 28.11 Trazendo luz ao que estava escondido
Terça – Jó 28.12 Onde estará a sabedoria e o entendimento?
Quarta – Jó 28.13,14 Quem conhece o valor da sabedoria?
Quinta – Jó 28.15,17 O que pode comprar a sabedoria? A prata? O ouro fino?
Sexta – Jó 28.18,19 O preço da sabedoria é maior que o das pérolas
Sábado – Jó 28.28 O temor do Senhor é a verdadeira sabedoria

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE

Jó 28.1-28
 1– Na verdade, há veios de onde se extrai a prata, e, para o ouro, lugar em que o derretem.
 2– O ferro tira-se da terra, e da pedra se funde o metal.
 3– O homem pôs fim às trevas e até à extremidade ele esquadrinha, procurando as pedras na escuridão e na sombra da morte.
 4– Trasborda o ribeiro até ao que junto dele habita, de maneira que se não pode passar a pé; então, intervém o homem, e as águas se vão.
 5– A terra, de onde procede o pão, embaixo é revolvida como por fogo.
 6– As suas pedras são o lugar da safira e têm pós de ouro.
 7– Essa vereda, a ignora a ave de rapina, e não a viram os olhos da gralha.
 8– Nunca a pisaram filhos de animais altivos, nem o feroz leão passou por ela.
 9– Ele estende a sua mão contra o rochedo, e revolve os montes desde as suas raízes.
 10– Dos rochedos faz sair rios, e o seu olho descobre todas as coisas preciosas.
 11– Os rios tapa, e nem uma gota sai deles, e tira para a luz o que estava escondido.
 12– Mas onde se achará a sabedoria? E onde está o lugar da inteligência?
 13– O homem não lhe conhece o valor; não se acha na terra dos viventes.
 14– O abismo diz: Não está em mim; e o mar diz: Ela não está comigo.
 15– Não se dará por ela ouro fino, nem se pesará prata em câmbio dela.
 16– Nem se pode comprar por ouro fino de Ofir, nem pelo precioso ônix, nem pela safira.
 17– Com ela se não pode comparar o ouro ou o cristal; nem se trocará por joia de ouro fino.
 18– Ela faz esquecer o coral e as pérolas; porque a aquisição da sabedoria é melhor que a dos rubis.
 19– Não se lhe igualará o topázio da Etiópia, nem se pode comprar por ouro puro.
 20– De onde, pois, vem a sabedoria, e onde está o lugar da inteligência?
 21– Porque está encoberta aos olhos de todo vivente e oculta às aves do céu.
 22– A perdição e a morte dizem: Ouvimos com os nossos ouvidos a sua fama.
 23– Deus entende o seu caminho, e ele sabe o seu lugar.
 24– Porque ele vê as extremidades da terra; e vê tudo o que há debaixo dos céus.
 25– Quando deu peso ao vento e tomou a medida das águas;
 26– quando prescreveu uma lei para a chuva e caminho para o relâmpago dos trovões,
 27– então, a viu e a manifestou; estabeleceu-a e também a esquadrinhou.
 28– Mas disse ao homem: Eis que o temor do Senhor é a sabedoria, e apartar-se do mal é a inteligência.

HINOS SUGERIDOS - 124, 126, 131 da Harpa Cristã

OBJETIVO GERAL
Mostrar que a verdadeira sabedoria consiste no temor do Senhor.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Abaixo, os objetivos específicos referem-se ao que o professor deve atingir em cada tópico.
Por exemplo, o objetivo I refere-se ao tópico I com os seus respectivos subtópicos.

  I - Expor que todos os esforços humanos são inúteis para a aquisição da sabedoria divina;
 II - Destacar que a sabedoria tem seu preço, e que excede todos os bens materiais existentes;
III - Revelar que o verdadeiro valor da sabedoria é de natureza espiritual.

INTERAGINDO COM O PROFESSOR
Quem é o sábio segundo as Escrituras? É o que fala diversos idiomas? O que lê mais de 60 livros por ano? O que conhece muito de filosofia? O que conhece muito de teologia? O que tem profundo conhecimento da literatura mundial e nacional? Quem é o sábio segundo as Escrituras?
Aqui não há nenhuma reprovação às atividades contidas nas indagações acima. Pelo contrário, como seria bom que cada vez mais cristãos tivessem uma compreensão profunda, segundo a cosmovisão cristã, acerca de todos esses temas. Mas o que queremos mostrar é que a verdadeira sabedoria, da qual fala a Palavra de Deus fala, tem como fundamento o “temor do Senhor”.

INTRODUÇÃO
Nesta lição veremos uma das mais belas exposições bíblicas sobre a sabedoria. O capítulo 28 foi propositadamente colocado pelo autor para delimitar o fim dos longos discursos dos amigos do homem de Uz. O seu propósito é contrastar a sabedoria meramente humana com a sabedoria revelada, que é de origem divina. Assim, temos o objetivo de declarar que somente Deus é a fonte da verdadeira sabedoria. Essa divina sabedoria se manifesta na vida dos homens de forma prática através do temor do Senhor.

PONTO CENTRAL
O temor do Senhor é o fundamento da verdadeira sabedoria

I – A SABEDORIA VISTA COMO UM BEM NATURAL

1. O empenho na busca da sabedoria.
Neste capítulo (28) Jó faz um contraste entre a busca do homem por minérios naturais e a sabedoria. Primeiramente, o patriarca descreve a habilidade do homem na exploração dos minérios naturais (vv.1-11). Então, ele contrasta o trabalho nas minas com a busca do homem pela sabedoria. Da mesma forma que desde os primórdios o homem usa diligentemente a tecnologia na busca de metais preciosos, assim também ele tem empreendido um grande esforço para encontrar a sabedoria. Para ser encontrado, primeiramente, o minério precisa ser garimpado; a sabedoria igualmente. O minério existe, mas está enterrado; a sabedoria existe, mas está oculta.

2. Como quem explora o minério, assim o homem faz com a sabedoria.
No trabalho de mineração requer-se habilidade, diligência, persistência e muita técnica na execução; a busca da sabedoria também demanda tais características. As minas geralmente são locais de difícil acesso e de pouca iluminação, por isso, há a necessidade de se abrir caminho e colocar luz artificial (vv.3,4). Assim também ocorre no empreendimento do homem pela busca pela sabedoria, mas apesar de todo o esforço nessa procura, Jó crê que isso tem sido feito sem sucesso.

3. De onde vem a sabedoria?
Jó demonstra que o homem tem sido exitoso no seu trabalho junto às minas, todavia, incapacitado na “escavação da sabedoria”. Tem procurado, mas não tem encontrado. O homem descrito por Jó é capaz de desviar o curso das águas, a fim de evitar a inundação das minas (v.12), mas não é capaz encontrar a sabedoria. A sabedoria dos sábios e da academia estava disponível para ser alcançada. Todavia, a sabedoria retratada por Jó não era fruto da tradição nem podia ser obtida pelo método acadêmico. Embora os metais preciosos pudessem ser encontrados na terra escavada, a verdadeira sabedoria não podia ser obtida pelo simples esforço humano. Isso justificava o conflito que havia entre a teoria teológica dos amigos de Jó e a vivência concreta do patriarca. Portanto, a verdadeira sabedoria não era propriedade dos sábios, mas uma dádiva de Deus. Tiago nos lembra de que “se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e não o lança em rosto; e ser-lhe-á dada” (1.5).

SÍNTESE DO TÓPICO I
Jó descreve o contraste entre a busca do homem por minérios naturais e a sabedoria.

SUBSÍDIO DIDÁTICO- PEDAGÓGICO

Comece a aula de hoje indagando aos alunos sobre o conceito de sabedoria. Ao mesmo tempo que você ouve as respostas, perceba como é comum muitos confundirem sabedoria com capacidade intelectual. Após ouvi-los, explique que, embora uma pessoa sábia possa apresentar uma grande capacidade intelectual, a sabedoria não está associada diretamente a tal capacidade. Procure deixar isso bem claro para os alunos. E, como veremos nesta lição, afirme que a sabedoria divina está intimamente ligada ao “temor do Senhor” na vida do crente.

II – A SABEDORIA VISTA COMO UM BEM COMERCIAL

1. O preço da sabedoria.
Podemos ver um paralelo entre a sabedoria exposta por Jó neste capítulo (vv.12-19) com a descrita no livro de Provérbios. Esse livro, por exemplo, contém várias exortações para se adquirir a sabedoria. Todavia, há uma diferença entre o que Jó ensina e o que Salomão ensinou sobre a sabedoria em Provérbios. Em Salomão, a sabedoria tem um custo e pode ser encontrada, se buscada com diligência e entendimento. Ela tem seu preço e pode ser passada de pai para filho (Pv 4.5,7,23). Por outro lado, para Jó a sabedoria está em outro patamar. Ela tem valor, mas não preço. Como bem destacam estudiosos, a sabedoria em Jó é incomparável, não se pode comprar ou trocar com todos os outros tesouros. É patrimônio exclusivo de Deus; não é possessão dos mestres, por isso, não pode ser transmitida (cf. Tg 1.5).

2. O valor da sabedoria.
Sobre o valor da sabedoria vale a pena recordar o que disse certo pregador londrino: “A sabedoria é o uso correto do conhecimento. Conhecer não é ser sábio. Muitos homens têm extensos conhecimentos e, justamente por isso, são os mais tolos. Não há tolo maior do que o tolo instruído. Mas saber como usar o conhecimento é ter sabedoria”. Assim, em Jó, vemos que o homem ainda não aprendeu o verdadeiro preço da sabedoria nem onde encontrá-la (Jó 28.13) e que, por isso, acredita ser fácil adquiri-la.

3. A sabedoria não é um bem comercial.
O patriarca não nega que a sabedoria exista ou que ela pode ser encontrada, mas o que ele diz é que a sabedoria não é um bem comercial. Ela não pode ser encontrada em toda parte, nem mesmo nas mais poderosas forças da natureza primitiva – o abismo (hb. tehon) e o mar (hb. yam). A sabedoria é de valor inestimável e só quem pode concedê-la é Deus.

SÍNTESE DO TÓPICO II
A sabedoria não tem preço, mas tem um valor que remonta ao temor do Senhor.

SUBSÍDIO BÍBLICO-TEOLÓGICO

“A Excelência da Sabedoria – vv.14-19. Tendo falado sobre a riqueza do mundo, que os homens valorizam tanto, e que se esforçam tanto por obter, Jó aqui fala de outra joia mais valiosa, que é a sabedoria e o entendimento, conhecer e ter prazer, em Deus e em nós mesmos. Os que descobriam todos os caminhos e meios para enriquecer se julgam muito sábios; mas Jó não considera que tenham sabedoria. Ele supõe que eles conseguiram o seu objetivo, e trouxeram à luz aquilo que buscavam (v.11), mas pergunta: ‘Mas onde se achará a sabedoria?’ pois ela não está aqui. Este seu caminho é a sua loucura. Devemos, portanto, buscá-la em outro lugar; e ela não será encontrada em outra parte, senão nos princípios e nas práticas da religião. Há mais conhecimento verdadeiro, satisfação e felicidade na divindade genuína, que nos mostra o caminho para as alegrias do céu, do que na filosofia natural ou na matemática, e que podem nos ajudar a encontrar o caminho para as entranhas da terra” (HENRY, Matthew. Comentário Bíblico Antigo Testamento: Jó a Cantares de Salomão. Rio de Janeiro: CPAD, 2010, p.136).

III – A SABEDORIA VISTA COMO UM BEM ESPIRITUAL

1. Uma verdade revelada.
No versículo 20, Jó faz a importante pergunta: “De onde, pois, vem a sabedoria, e onde está o lugar da inteligência?”. Anteriormente, Jó fez um contraste entre o trabalho de um minerador e o de quem procura a sabedoria. Nele, os homens, semelhante a um mineiro, têm garimpado à procura da sabedoria, mas, mesmo assim, não têm achado. Toda diligência, técnica e determinação não têm sido suficientes para que ele a encontre. A sabedoria não está no centro da terra, nem com os sábios, de forma que possa ser passada pela simples via da tradição. Ela está oculta. Todos os esforços humanos revelam-se inúteis na sua aquisição.
A sabedoria está em Deus e somente Ele pode outorgá-la. Deus é a fonte da sabedoria e somente Ele pode revelá-la.

2. Uma verdade prática.
A sabedoria vem de Deus. Ela está em Deus e é Ele quem a revela. A sabedoria divina não é uma verdade a ser apenas contemplada, mas a ser vivida. Ela é prática. Jó diz que a sabedoria está no “temor do Senhor” (Jó 28.28). O temor do Senhor aproxima o homem de Deus e o afasta do mal. A sabedoria, portanto, é relacional. Esse foi um testemunho que o próprio Deus já havia dado sobre Jó. Ao contrário de seus amigos, ele vivia a sabedoria divina. Não apenas a sabedoria contemplativa, tradicional, transmitida pela tradição. A sua sabedoria era uma verdade revelada, por isso, convertia-se em ação prática e relacionamento duradouro.

SÍNTESE DO TÓPICO III
A sabedoria é uma verdade revelada e tem implicações práticas.

SUBSÍDIO BÍBLICO-TEOLÓGICO

“Não podemos alcançar a verdadeira sabedoria, senão pela revelação divina. ‘O Senhor dá a sabedoria’ (Pv 2.6). Entretanto, ela não é encontrada nos segredos da natureza ou da providência, mas nas regras para o nosso próprio proceder. Ao homem, Ele não disse, ‘Suba ao céu, para encontrar ali a felicidade’, nem ‘Desça às profundezas, para encontrá-la ali’. Não, a ‘palavra está mui perto de ti’ (Dt 30.14). Ele te mostrou, ó homem, não o que é grande, mas o que é bom; não o que o Senhor teu Deus deseja fazer contigo, mas o que Ele pede de ti (Mq 6.8). ‘A vós, ó homens, clamo’ (Pv 8.4). Senhor, o que é o homem, para que seja assim visitado! Veja, perceba isto, aquele que tem ouvidos, que ouça o que o Deus do céu diz aos filhos dos homens: O temor do Senhor, isto é a sabedoria. Aqui temos: 1. A descrição da verdadeira religião, a religião pura e imaculada; é temer o Senhor e afastar-se do mal, o que está de acordo com a descrição que Deus faz de Jó (1.1). O temor do Senhor é a fonte e o resumo de toda a religião” (HENRY, Matthew. Comentário Bíblico Antigo Testamento: Jó a Cantares de Salomão. Rio de Janeiro: CPAD, 2010, p.138).

CONCLUSÃO
Vimos que mesmo com empenho na busca da sabedoria, os resultados não são satisfatórios. A sabedoria não é alcançada. A sabedoria é um bem valioso e caro; ela não tem apenas preço, mas, sobretudo, valor. Ela não pode ser comprada ou comercializada, nem mesmo pode ser herdada. Ela é uma verdade revelada. Somente Deus é a fonte legitima da sabedoria. Ela se materializa no temor do Senhor. Quem teme ao Senhor é um sábio.

PARA REFLETIR
A respeito de “Jó e a Inescrutável Sabedoria de Deus”, responda:

1 - • Que contraste Jó faz no capítulo 28?
R - Neste capítulo (28) Jó faz um contraste entre a busca do homem por minérios naturais e a sabedoria.

2 - • O que o homem descrito por Jó é capaz e não é capaz de fazer?
R - O homem descrito por Jó é capaz de desviar o curso das águas, a fim de evitar a inundação das minas (v.12), mas não é capaz encontrar a sabedoria.

3 - • Que paralelo é possível ver no capítulo 28 de Jó?
R - Podemos ver um paralelo entre a sabedoria exposta por Jó neste capítulo (vv.12-19) com a descrita no livro de Provérbios.

4 - • O patriarca Jó nega a existência da sabedoria?
R - O patriarca não nega que a sabedoria exista ou que ela pode ser encontrada, mas o que ele diz é que a sabedoria não é um bem comercial.

5 - • O que aproxima o homem de Deus e o afasta do mal?
R - O temor do Senhor aproxima o homem de Deus e o afasta do mal.

Fonte: CPAD
x

Olá! Que bom ter você por aqui!!

Estou à sua disposição! Esteja a Vontade!




INDEX