Radio Clamor Urgente
RADIO CLAMOR URGENTE
MAPA DO SITE RÁDIO NOMES BÍBLICOS PASTOR LOURIVAL
NOSSO APLICATIVO ESCOLA DOMINICAL BÍBLIA PASTOR DARIO
Seja um Mantenedor de Nosso Ministério
BANCO SANTANDER
Agência: 4424
Conta Corrente: 1024649-0
Favorecido: Dario Batista Santos
CPF: 828.467.588-91

ABIGAIL - QUANDO A SABEDORIA FAZ A DIFERENÇA PARA A VIDA


Lição 5 – Abigail: quando a sabedoria faz Diferença para a vida

Lições Bíblicas do 4º trimestre de 2020 - CPAD - Classe de Jovens - Data da Aula: 1 de Novembro de 2020.

TEXTO DO DIA
“Perdoa, pois, à tua serva esta transgressão, porque certamente fará o SENHOR casa firme a meu senhor, porque meu senhor guerreia as guerras do SENHOR, e não se tem achado mal em ti por todos os teus dias.” (1 Sm 25.28)

SÍNTESE
A sabedoria faz a diferença na vida de uma pessoa de bem, como fez na vida de Abigail.

AGENDA DE LEITURA

SEGUNDA – 1 Sm 25.14 Abigail, esposa de Nabal
TERÇA – 1 Sm 25.25 Abigail, casada com um filho de Belial
QUARTA – 1 Sm 25.23 Abigail, uma mulher humilde
QUINTA – 1 Sm 25.18-20 Abigail, uma mulher de atitude
SEXTA – 1 Sm 25.25-29 Abigail, uma pacificadora
SÁBADO – 1 Sm 25. 36 Abigail sabia o momento certo de falar

OBJETIVOS

  I - SABER que aconteceram momentos difíceis em Israel;
 II - MOSTRAR o que é ingratidão e as suas consequências;
III - EXPLICAR como Abigail livrou sua casa e a Davi também.

INTERAÇÃO

Abigail entrou para a história de Israel como uma mulher sábia e pacificadora. Ela foi inteligente e prudente, embora fosse casada com um homem tolo e de coração duro. Abigail deve ter sofrido muito em seu casamento, mas submissa, não se deixou levar pela insensatez de seu marido. Sua sabedoria salvou sua casa da morte e também salvou a Davi de derramar sangue inocente. Diante da reposta de Nabal, Davi ficou irado e certamente a sua ira não daria lugar a justiça de Deus. A ira torna o homem insensato e o faz cometer as piores tolices.
Nessa lição veremos que a sabedoria faz a diferença na vida de uma pessoa de bem, como fez na vida de Abigail. Aprendemos também na história de Abigail que a sua sabedoria e espírito pacificador, chamaram a atenção de Davi. Cremos que Davi a tomou por esposa, não por sua beleza física, mas por seu caráter íntegro, por sua sabedoria. Essa mulher sábia teve um final feliz ao lado de Davi, o homem escolhido por Deus para ser o futuro rei de Israel.

ORIENTAÇÃO PEDAGÓGICA

Prezado (a) professor(a), escreva no quadro o nome MOISÉS. Em seguida pergunte aos alunos o que vem a cabeça deles quando ouvem esse nome. Incentive a participação de todos. Ouça os alunos e discuta com eles a respeito de algumas palavras que foram citadas. Depois faça um pequeno resumo a respeito da vida de Moisés. Explique que ele nasceu durante o período em que Faraó ordenou que todos os meninos israelitas recém-nascidos fossem mortos. Entretanto, os pais de Moisés eram tementes a Deus e conseguiram, com a ajuda dEle, salvar o menino. Moisés passou sua juventude no palácio real. Como filho de uma princesa egípcia, ele frequentou as mais renomadas universidades, pois estava sendo preparado, por Deus, para libertar o seu povo e conduzi-lo até a Terra Prometida.
Moisés deixou para os Israelitas, e para nós um legado de fé, coragem e determinação que deve ser seguido por todos os que professam o nome do Senhor.

Texto bíblico

1 Samuel 25.23-26; 32-34
23- Vendo, pois, Abigail a Davi, apressou-se, e desceu do jumento, e prostrou-se sobre o seu rosto diante de Davi, e se inclinou à terra.
24- E lançou-se a seus pés e disse: Ah! Senhor meu, minha seja a transgressão; deixa, pois, falar a tua serva aos teus ouvidos e ouve as palavras da tua serva.
25- Meu senhor, agora não faça este homem de Belial, a saber, Nabal, impressão no seu coração, porque tal é ele qual é o seu nome. Nabal é o seu nome, e a loucura está com ele, e eu, tua serva, não vi os jovens de meu senhor, que enviaste.
26- Agora, pois, meu senhor, vive o SENHOR, e vive a tua alma, que o SENHOR te impediu de vires com sangue e de que a tua mão te salvasse; e, agora, tais quais Nabal sejam os teus inimigos e os que procuram mal contra o meu senhor.

32- Então, Davi disse a Abigail: Bendito o SENHOR, Deus de Israel, que hoje te enviou ao meu encontro.
33- E bendito o teu conselho, e bendita tu, que hoje me estorvaste de vir com sangue e de que a minha mão me salvasse.
34- Porque, na verdade, vive o SENHOR, Deus de Israel, que me impediu que te fizesse mal, que se tu não te apressaras e me não vieras ao encontro, não ficaria a Nabal, até à luz da manhã, nem mesmo um menino.

INTRODUÇÃO

Deus não se nega a nos dar sabedoria, mas espera que a utilizemos para a sua glória, para resolver conflitos e ter uma existência que agrade a Ele e glorifique o seu santo nome.
Hoje veremos a história de Abigail, uma mulher que usou um dos atributos mais caros – a sabedoria, e como, por ela, preservou sua casa diante de uma ofensa que resultaria em mortes.

I – MOMENTOS DIFÍCEIS EM ISRAEL

1. Samuel morre.
A história de Abigail envolve pelo menos dois personagens principais: Seu esposo Nabal e Davi, que naquele momento já havia sido ungido para substituir Saul. Após anos servindo a Deus e ao povo, Samuel morre e Davi é perseguido por Saul. Davi teve a oportunidade, na perspectiva humana, de resolver o seu problema, matando Saul e acabando a perseguição contra si. Seus homens disseram que naquele dia, quando Saul foi aliviar o ventre, Deus o havia entregue nas mãos de Davi, e isso de certa forma era verdade. Saul estava sozinho, sem proteção, contudo Davi reteve seu senso de justiça e não apenas poupou Saul, mas conteve seus homens de fazerem algo mal contra o rei. Fugitivo, separado de seus familiares e cercado de pessoas desgostosas com a sociedade, Davi não perdeu o temor a Deus. Um homem de Deus morre, um rei rejeitado ainda está no poder, e o novo rei escolhido por Deus está sendo caçado.

2. Nabal, um homem rico, mas tolo.
Se no aspecto político as coisas aparentemente iam mal para Davi, para um homem chamado Nabal, no aspecto financeiro, as coisas iam bem. A Palavra de Deus, antes de falar de Abigail, fala de seu esposo Nabal que vivia em Maom. Ele tinha propriedades no Carmelo, lugares que distavam dois quilômetros um do outro. Nabal era rico (1 Sm 25.2), as Escrituras realçam que ele possuia “três mil ovelhas e mil cabras”, um rebanho realmente generoso, que a cada ano aumentava. Mais duas informações importantes são reveladas a respeito do seu caráter: Ele era “duro e maligno nas obras” (1 Sm 25.3), e que era descendente de Calebe.

Daqui extraímos duas observações: A primeira, que essa última descrição sobre Nabal, parece lançar um peso ainda maior sobre a sua história. Ele vinha de uma linhagem de um homem de fé, um ex-escravo que foi livre por Deus, que confiou na promessa do Eterno para entrar na Terra Prometida e que recebeu sua recompensa por acreditar no Senhor. Nabal, não era somente tolo, seu proceder era mau, e isso se refletia nas suas relações pessoais. A segunda observação é que a tolice não escolhe condição social. A prosperidade de Nabal não fez dele um homem sábio e tratável. Mesmo sendo descendente de Calebe, não herdou do seu antepassado o temor do Senhor. Ele era um homem rude, grosseiro e mal-agradecido.
Uma pessoa não é necessariamente tola por ter dinheiro, nem uma pessoa sem dinheiro é necessariamente uma pessoa sábia. Há pessoas com bastantes recursos financeiros que são sábias e tementes a Deus, e pessoas com poucos recursos que não buscam a sabedoria e se queixam de Deus. A sabedoria não está no quanto temos, e sim em nossas atitudes, principalmente de uns para com os outros.

A sabedoria não está no quanto temos, e sim em nossas atitudes, principalmente de uns para com os outros.

3. Abigail, uma esposa sábia.
Em uma época em que as mulheres não tinham a oportunidade de escolher seus maridos, e os casamentos eram costumeiramente arranjados pelos pais, Abigail, uma mulher bonita e sábia, era esposa de um homem mau e tolo. Não nos é dito como um homem com o perfil de Nabal se casou com uma mulher como Abigail. Mas ela não se deixou levar pelas características ruins de seu esposo. As riquezas de Nabal e a sua tolice não fizeram de Abigail uma mulher fútil, grosseira e tola. E a sabedoria de Abigail não tornou Nabal um homem sensato e misericordioso, pois conviver com pessoas sábias não traz sabedoria para quem não deseja mudar e aprender a ser melhor. O certo é que Abigail se destaca na narrativa bíblica não apenas pelo seu status, mas pela sua atitude humilde e na sua disposição em resolver, de forma sábia, um problema criado por seu marido.

Pense!
Você tem agido no seu dia a dia como Abigail ou como Nabal?

Ponto Importante
A Palavra de Deus nos exortar a buscarmos sabedoria no Senhor, pois Ele a todos concede de forma generosa.

II - A INGRATIDÃO E SUAS CONSEQUÊNCIAS

1. Davi protege os empregados de Nabal.
A época de tosquia de ovelhas tem uma importância econômica grande. Os animais precisam ser bem cuidados e a lã, preservada e protegida, pois seu valor comercial era estratégico para a fabricação de roupas. A época da tosquia era um momento alegre, e de acordo com a Bíblia, Nabal chegou a celebrar tal ocasião. Ouvindo isso, Davi, que anteriormente protegeu os homens de Nabal, não permitindo que nada acontecesse nem com eles, nem com as ovelhas que apascentavam, pediu um pouco de provisão. O momento era de festa, de alegria, propício à generosidade e à misericórdia. Mas Nabal, cujo nome significa “tolo”, vai demonstrar o motivo pelo qual era assim conhecido.

2. Davi pede uma ajuda a Nabal.
Sabedor de que Nabal estava tosquiando suas ovelhas, Davi envia alguns jovens para pedir uma ajuda àquele homem. Era um momento adequado à solicitação, tendo em vista que era um momento de alegria. Graças a Davi, Nabal não tivera despesas para proteger os seus pastores e seu gado. Suas ovelhas não foram roubadas, e nenhum dos seus empregados, feridos ou mortos.
Os homens de Davi serviram como um escudo para os bens de Nabal. E agora, Davi só pede um pouco de provisão para seus homens. Ele não pediu tudo o que Nabal tinha no momento de festa. “[…] Estes jovens, pois, achem graça a teus olhos, porque viemos em bom dia; dá, pois, a teus servos e a Davi, teu filho, o que achares à mão” (1 Sm 25.8). Um pouco de comida, para o rico Nabal, não era nada. Mas esse pouco de provisão para Davi e seus homens era muita coisa, aos olhos daquele descendente de Calebe. A mesquinharia de Nabal entraria em jogo nesse momento, e pedir alguma coisa a uma pessoa mesquinha desperta nela ações horríveis.

3. Quem é Davi?
A resposta de Nabal, em forma de pergunta, mostra a falta de sabedoria que teve diante do pedido educado de Davi. Mostra também falta de reconhecimento e de gratidão para com as atitudes de Davi, de proteger os empregados de Nabal. Os homens de Davi poderiam ter um comportamento abusivo para com os pastores de Nabal, tomando suas ovelhas, agindo com violência ou impedindo que buscassem pastagens mais adequadas para os rebanhos. Mas a influência da liderança de Davi sobre seus homens fez deles pessoas diferentes. Ao invés de agredir, saquear e roubar, coisas comuns naqueles dias, aqueles homens serviram de proteção aos pastores de Nabal. E receberam como paga o desprezo.
Nabal sabia quem era Davi. Ele chega a mencionar o nome do pai de Davi, Jessé. O que ele deseja mesmo é humilhar Davi, atribuindo a ele o status de um fora da lei, sem destino. Nabal não sabia que Davi estava debaixo da proteção do Eterno, e aproveitou aquela situação para desonrar o escolhido de Deus.

Pense!
Como você reage diante das pessoas que tem o caráter parecido com o de Nabal?

Ponto Importante
Como servos de Deus temos que agir de forma educada, polida mesmo tendo que lidar com um Nabal.

III – ABIGAIL LIVRA SUA CASA E TAMBÉM A DAVI

1. Abigail é notificada.
Um dos moços que assistiu aquela cena vai contar a Abigail o que aconteceu. “Olha, pois, agora, e vê o que hás de fazer porque já de todo determinado está o mal contra o nosso amo e contra toda a sua casa, e ele é um tal filho de Belial, que não há quem lhe possa falar” (1 Sm 25.17). O moço que trouxe a notícia elogiou a presença dos homens de Davi por perto, e advertiu que a casa de Nabal estava condenada pelo fato de o seu líder não reconhecer a generosidade de Davi.

2. Abigail usa de sabedoria para com Davi.
Abigail logo tomou providências para resolver a questão, pegando uma quantidade de víveres – vinho, carne, trigo, passas e pasta de figo – e pôs-se a caminho para interceptar Davi e seus homens. Davi já havia determinado que ninguém da casa de Nabal viveria. Ao encontrar-se com Davi, Abigail se inclina, pede para ser ouvida e avisa que não estava presente no momento em que os moços de Davi foram humilhados. Mais que isso, Abigail demonstra saber que no futuro, Davi seria rei: “E há de ser que, usando o SENHOR com o meu senhor conforme todo o bem que já tem dito de ti e te tiver estabelecido chefe sobre Israel” (1 Sm 25.30).
Diferente de seu marido mesquinho e tolo, Abigail lembra a Davi que ele é escolhido de Deus para ser chefe em Israel, e que não deveria fazer justiça com as próprias mãos “[…] não te será por tropeço, nem por pesar no coração o sangue que sem causa derramaste […]” (1 Sm 25.31). Davi não olharia para trás com vergonha e arrependimento por ter pago a Nabal na mesma moeda. O julgamento de Nabal e a sua impiedade não viriam da espada de Davi, mas das mãos do próprio Deus.
Diferente de seu marido mesquinho e tolo, Abigail lembra a Davi que ele é escolhido de Deus para ser chefe em Israel, e que não deveria fazer justiça com as próprias mãos.

3. O fim de Nabal.
Ao terminar a festa, Nabal estava bêbado e não se lembrava de nada que havia ocorrido. Só no dia seguinte “[…] havendo já saído de Nabal o vinho, sua mulher lhe deu a entender aquelas palavras; e se amorteceu nele o seu coração, e ficou ele como pedra” (1 Sm 25.37). Abigail agiu com sabedoria, pois não adiantava falar com Nabal embriagado. Há um momento certo para que falemos certas verdades e sejamos entendidos.
Pessoas entorpecidas raramente conseguem entender o que se passa a sua volta, e se sóbrio, Nabal tratou os enviados de Davi com grosseria, quem dirá Abigail tentando conversar com o esposo bêbado. Ela agiu com sabedoria, esperou o momento certo de falar, e deu a notícia a Nabal. É certo que ele não esperava que o resultado da sua atitude mesquinha contra Davi trouxesse os resultados narrados por Abigail, e por isso, sua reação foi ficar paralisado. Ele não podia fazer nada. Passados alguns dias, Deus mesmo julgou Nabal e o matou. Assim termina a história de um homem mau, insensato e mesquinho. Mas a história de Abigail continua. Davi convidou a viúva para ser sua esposa, e ela aceitou a oferta daquele que seria rei em Israel.

SUBSÍDIO 1

“Abigail
Esposa de Nabal de Maom, nas proximidades do Carmelo, no território da Tribo de Judá. Era uma mulher bom senso. Quando Nabal tratou Davi grosseiramente, este ficou muito irritado e queria vingar-se. Abigail, ouvindo a loucura de seu esposo, preparou uma generosa dádiva de suprimentos e levou a Davi e seus homens. Com prudentes palavras de reconciliação, ela controlou sua ira e salvou a vida de Nabal. Mas cerca de dez dia depois, ele morreu, aparentemente de um derrame. Davi admitiu que a mulher havia evitado que ele cometesse um ato extremamente grave ao procurar vingar-se de seu inimigo (1 Sm 25).
Depois disso, sentiu-se livre para cortejá-la tendo ficado profundamente impressionado por sua prática discrição e bom senso. Quando se viu obrigado a fugir para Gate, levou-a consigo (1 Sm 27.3). Abigail foi uma de suas seis esposas naqueles dias. Em Hebrom, ela teve um filho de Davi, chamado Quiliabe, seu segundo filho (2 Sm 3.3). Entretanto, em 1 Crônicas 3.1 esse filho é chamado de Daniel” (Dicionário Bíblico Wycliffe. Rio de Janeiro: CPAD, 2010, p. 5).

SUBSÍDIO 2

“Nabal estava no Carmelo tosquiando as suas ovelhas, quando Davi enviou dez de seus moços para pedir-lhe uma ajuda, a fim de suprir sua necessidade de alimento. O pedido foi feito de maneira muito educada, e é explicado ao menos em parte porque homens de Davi haviam protegidos os pastores desarmados de Nabal dos ataques das tribos nômades. O costume de compartilhar a boa hora ou o dia de festa também era estabelecido, e teria somado à sensatez do pedido de Davi.
A resposta de Nabal foi insolente, falou de Davi como um servo fugitivo e recusou categoricamente a sua solicitação. Quando os homens de Davi retornaram e relataram esta recepção, seu líder convocou-os a pegarem em armas; deixou 200 no acampamento e levou 400 consigo. A bagagem, os suprimentos, as provisões e os materiais. Um dos próprios homens de Nabal, nesse meio tempo, contou a Abigail o que acontecera. A expressão ele se lançou a eles, vem de uma raiz hebraica primitiva, ‘investir violentamente ou voar’ – a própria avaliação do servo sobre a resposta imprópria de seu senhor” (Comentário Bíblico Beacon. Vol. 2. Rio de Janeiro: CPAD, 2005, p. 222).

CONCLUSÃO

A sabedoria e a tolice fazem a diferença ao seu tempo. Podemos nos destacar por nossa sabedoria ou por nossa tolice, mas que sejamos sábios e venhamos seguir o exemplo de Abigail, pois no tempo certo também seremos honrados pelo Senhor.

HORA DA REVISÃO

1. Quais os dois personagens principais da história de Abigail?
Nabal e Davi.

2. Segundo 1 Samuel 25.2, quais eram os bens de Nabal?
Ele tinha três mil ovelhas e mil cabras.

3. Onde vivia Nabal?
Ele vivia em Maom.

4. Cite duas características de Nabal.
Tolo e perverso.

5. Relacione duas características de Abigail.
Sábia e pacificadora.

Fonte: CPAD
x

Olá! Que bom ter você por aqui!!

Estou à sua disposição! Esteja a Vontade!




INDEX